domingo, 13 de abril de 2008

O pote vazio

De uma hora pra outra... puufft!

Pois é,eu não consigo ter idéias legais,as palavras parecem ter sumido da minha mente,do meu corpo.Vazio.
Eu me lembro muito bem de como é ficar nessa,e agora eu tenho que passar por isso de novo,mas manterei a minha promessa.Se não há mais o que jogar,eu vou jogando comigo mesmo,com os meus sonhos e com as minhas confabulações.
Talvez seja menos doloroso,ou mais doloroso,sei lá... O fato é que não dá pra fingir que tá tudo bem comigo.Não tá tudo bem comigo!

Sem querer,eu vou ir me afastando do cais,mas não porque eu quero remar o meu barco para longe do porto seguro.Mas é que os ventos estão me guiando pra longe,eu sinto... Fato catatônico.
Tô tentando equilibrar as coisas,mas eu só sei reclamar da situação,mas não há nada que se possa fazer.A não ser reclamar,mesmo.Talvez assim seja mais fácil "aceitar" isso.

Tô odiando tudo,tudo e quase todos.Não sei porque,mas eu tô.Acredito que seja passageiro,mas nem tudo passa.Mas vai passar... AAAARGH!! tô numa incansável batalha contra mim mesmo! Não quero sair mais do meu quarto,quero ouvir todos os cd's do Sonata Arctica até que uma montanha com todas as pilhas alcalinas do mundo,se formem lá.Queria que não amanhecesse mais,pra não ter que ver o primeiro raio de sol,nem o sol.Queria que chovesse até ter um segundo,terceio,quarto dilúvio.Mas no fundo mesmo,o que eu queria era ver um único sorriso.Sorriso que eu não vejo há tempos.

Dream Theater,canta...


"...Take away my pain
Let the cold inside
It's time to let it rain
There's nothing left to hide
Take away my pain
I'm not frightened anymore
I'm learning to survive
Without you in my life
Til you come knocking at my door..."







Assim espero... Espero.

Nenhum comentário: