domingo, 22 de fevereiro de 2009

Temporários


Escrevo na falha tentativa de preencher o vazio
Escrevo para ver a outra face da realidade...
dos meus sonhos, das minhas vontades.
Escrevo pelos fins que deixei para trás
Escrevo por não me odiar
Escrevo, porém, por me faltar um amor próprio
Escrevo por sentir minha alma deslocada
Escrevo por sentir sempre e sempre, a perda de algo
a perda de momentos... A minha própria perdição!
Escrevo por não ter as chances quando elas deveriam estar lá.

Escrevo por esperar...

Esperar palavras que gostaria de ouvir
Esperar sorrisos, lágrimas, lágrimas e sorrisos
Esperar que outra história que não me pertence, esteja aqui escrita
Esperar que outros dias aconteçam
Esperar porque não há qualquer saída.

Escrevo por amor...

Amor à escrita
Amor às palavras ainda que malditas
Amor às manchas de tinta preta
Amor a esse espelho que crio
Amor ao meu refúgio, a minha replica, a minha terra!

Escrevo por esperar o amor...
Ou terei eu que buscá-lo?

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Sham-and-a-lie



Nos bons velhos tempos, lembre-se minha amiga
Às vezes a lua estava tão brilhante e tão perto de nós...
Nós ainda éramos cegos e surdos, que alegria
Agora pintando o nosso próprio mundo para nossos próprios olhos
Podemos algum dia ter o que já tivemos?
Amizade inquebrável
Amor não significa nada para mim
Sem piscar um olho
Eu apagaria, se necessário,
Todos aqueles momentos com você
Se eu tivesse você ao meu lado



Você pode me perdoar?
O amor prevaleceu sobre mim,
Naquele dia lá atrás nos velhos tempos"
Ahh, como eu te odeio Tony Kakko, por saber tanto de mim!