sexta-feira, 11 de abril de 2008

Desmoronando.



Não é fácil...
nem pra mim nem pra você.

Eu não sei o que escrever agora,noite passada eu poderia escrever até o próximo fim de semana,as coisas parecem embaralhadas demais.Ninguém sabe o que eu tô sentindo,por mais que já tenham passado por isso,eu afirmo que isso é algo diferente,na essência.Algo longe de ser passageiro.
Eu errei,e todos sabem disso.Minhas falhas,eu reconheço e sempre fiz tudo pra melhorar o que foi gasto,mesmo quando tropecei algumas vezes,eu derramei sangue.Sangue esse que foi todo por você.
Nunca medi esforços pra te lembrar o quanto você significava/significa pra mim,mesmo sobre essas circunstâncias.Pena que sempre a culpa caia sobre mim...


"... O culpado é você e acabou >.<' "


Eu quis resgatar tudo,e seus sentimentos criaram uma barreira sobre mim,parecendo ser indestrutível.Eu tentei,meu amor.
Errei mais uma vez em tentar te excluir da minha vida,por um momento de decepção.Mas pareço não poder resistir sem você.Me chame de fraco =\
Leio todas as suas cartas,todos os dias às 21:40 h,em ponto.Posso me sentir mais próximo de você,e com suas palavras eu te vejo comigo novamente.Sorrindo.


"... Obrigado por dar vida a minha vida."


Parte das coisas,parte do que eu sinto... Você ja sabe de cor.
Me conhece mais do que eu mesmo,ou qualquer pessoa da minha família.
Você foi a minha família!
Enfim...
Hoje as coisas não são coloridas pra mim,perdi o gosto por isso e por aquilo... Perdi o gosto por mim mesmo e por todas as coisas que me rodeiam.Evito ouvir palavras de compaixão,pois só quero ouvir você.



"... Se você for o choro,eu serei a lágrima."


Ando pelas ruas com a cabeça baixa,acordo às 11,às 12 como o que acho suficiente e 13 :30 eu saio sem qualquer motivação.Tudo me faz questão de lembrar que você existe,na televisão alguém com suas características,e eu nunca vi o seu nome aparecer tantas vezes.No rádio,sempre há algo que parece você ter mandado tocar.


" Pra sempre,me promete ?"



Não quebrarei a minha promessa.
Eu realmente te amo.

Nenhum comentário: