domingo, 10 de agosto de 2008

Conto,"Páginas Erradas" II Parte

Martin Klingemberg era o nome dele. Um rapaz tão frio quanto o seu país de origem. Imigrante finlandês veio com sua família para Dakota quando tinha apenas cinco anos de idade, e só aos onze, decidiu tentar adaptar-se ao seu novo mundo. Tinha cabelos longos e loiros, e olhos que todas as garotas admiravam muito. Contudo, Martin não gostava de relacionamentos sérios. Queria aproveitar a flor da adolescência com duas, três garotas por semana. Martin conseguiu “visgar” Laura, quando se esbarraram no pátio do colégio, na semana passada.
- Oh! Mil perdões, eu... – Indagou Laura.
- Tudo bem, sem problemas. – Martin juntou os livros de Laura, demonstrando uma não tão comum gentileza de sua parte.
Laura sorriu e seu rosto logo corou.
- Obrigada, eu sou meio desastrada... Enfim, desculpa...
Martin entregou-lhe os livros e saiu sem ao menos se apresentar, mas gravou o nome que estava no verso de uma das capas dos livros.

Tommy já tinha o seu “plano de declaração” em mente, e naquela tarde pensava tanto em Laura, que só assustou-se com o sétimo toque do telefone. Desceu as escadas até a sala, e atendeu ao telefone. Era ela! A sua voz era suave e inconfundível.
- Alô! Tommy?!
- Sim, Laura...
- Preciso conversar com você... Acho que não confio muito nas outras meninas, não para isso. Vou estar aí em 10 minutos.
- Ok! Estarei te esperando. – Mal escutou o que Laura havia dito. Só queria ver aquela linda criatura novamente, até quantas vezes pudesse!

A campanhia da casa de Tommy tocou e sua mãe chegou antes dele para atender a porta. Tommy estava descendo as escadas que levavam ao seu quarto e reconheceu a bela criatura que estava na porta... Laura se tornara uma mulher e tanto em três semanas, como isso seria possível?! Sintomas de paixão, talvez. A Mrs. Revers abriu a porta.
- Laura, querida! Como vai?
- Olá Mrs. Revers! Vou indo bem, e a Senhora?
- Tudo em ordem por aqui! Vou chamar o Tom, fique à vonta...
- Oi Laura! – Tommy interrompeu a mãe. – Mãe...
- Tudo bem, eu sei, eu sei... Vou trazer algo bem gostoso pra vocês.

Esperaram a Mrs. Revers se retirar, para iniciarem a conversa. Tommy ficou um pouco estático com a presença de Laura, e suas mãos suavam frias, ao contrário de Laura que parecia inquieta e um tanto quanto eufórica. Puxou o braço de Tommy e o levou para o canto da sala, onde o diálogo seria mais abafado pela arquitetura das paredes.
- Ai, Tommy! Ele é lindo!
- Jura? – Tommy pensou que Laura estava se referindo a algum bicho de estimação que vira.
- Sim! Martin Klingemberg é o cara mais descolado... Mais... Mais tudo de todos!
- Como é?! – Nesse momento Tommy sentiu como se estivesse dentro de um elevador indo do décimo andar ao térreo.
- Ele realmente balançou minha mente nessas últimas semanas, desculpa não ter te falado antes... É coisa de menina, sabe?
- Sei...
A mãe de Tommy interrompeu a conversa trazendo suco de laranja e duas generosas fatias de torta, porém Tommy não estava com tanta fome e se perguntava se Laura tinha a mínima noção do que ele sentia por ela.

Noite de domingo, hora de todas as famílias se prepararem para descansar e encarar o dia seguinte. A maioria dos jovens já estava na cama, exceto aqueles que possuíam certo descaso com a vida. Para esse grupo de jovens, a noite só estava começando e em um desses grupos estava Martin Klingemberg. Mike e Joey o acompanhavam naquela noite, após muitas doses de tequila e vodka. Eles nunca haviam usado drogas pesadas e ao menos Martin sabia o que elas causavam, por isso nunca tivera a mínima vontade de experimentá-las. Mike e Joey eram usuários de crack e muitas vezes chacoteavam Martin, que com seu jeito frio deixava tudo passar em vão.
- Ei, Martin! Dá uma experimentada aí, cara?! - Perguntou Joey.
- Não, obrigado. Se quiser morrer, que morra só.
- Ah, esqueçam isso um pouco, Senhores! Temos uma diversão melhor essa noite. – Disse Mike, tirando do casaco uma pistola nove milímetros.
- É disso que eu to falando! – Disse Joey.
- Cara, vocês dois são loucos! – Martin deu meia volta.
- Pra onde você vai, cara?! – Perguntou Joey
- Pra casa.
No caminho de volta pra casa, Martin pensava sobre muitas coisas. Já estava cansado de vadiar, de se sentir inútil. Pensou também na menina dos livros, de como ela tinha o olhado. Ela parecia ser uma garota especial.

(...)



Galera, acho que esse conto vai ser o mais longo... To tendo várias idéias pra ele e sinceramente, não sei quando vou terminá-lo xD. Enfim, só sei que isso virou meu passa-tempo. Não deixem de colaborar também! Abrações!

11 comentários:

Jemimma ~♥~ disse...

Mocinhooo!!
sem vc postaaando no meu blog não é a mesmaa coisa!
vc saabe né?? Já tava sentindo sua faltaa!
Beijo ;**

Bertonie JVinee disse...

EEEEE!!!
O conto nao vai acabaaar!
(:
Aff, num acredito. A garota agora gosta do carinha e vai deixar o Tommy sozinho chupando manga. E ele que é todo tímido, coitado!!!
tsc... tsc...
:)
Adorei a segunda parte do conto, viu?!
(:
AAH! A primeira parte do conto já tá lá!!!
xD
abraços

Jemimma ~♥~ disse...

Tá fikando perfeitooo !!
Coitado do Tommy, oow!
Mais é assim mesmo né?? Tô contigo mocinho... Quero ver o resto do conto viu ?? Se garanta! beijo ;**

AVESSOS disse...

gostei do conto muito bom

Marie Queiroz disse...

bPuxa!!
Não sei pq fiquei tanto tempo sem vir aqui!!
Eu tava meio sem tempo sabe?
Nossa...que revolução no seu blog!! Tô amando esse conto..ainda bem que tá no segundo post e deu pra mim acompanhar..
Bem criativo vc, sabia?
Ai...Eu quero que a Laura fique com o Tommy...mas parece que o Martin tá mudando por causa dela ne?
Aah..confio no que vc vai escrever!!rsrs
bjinhos!!
Ps. É sempre bom ver um comentario seu no meu blog!!brigada pela visita!

Taah disse...

Ahh tadinho do Tommy ;x
mas tá ficando muito bom o conto ^^

e ah, vc tem razão quando disse que quem pensa demais acaba complicando as coisas as vezes, altas vezes isso já aconteceu comigo, as vezes queria um botão de 'stop' pra descansar minha mente de tanto pensamento, maas é assim mesmo x)

*:

Débora Ramos disse...

Mais uma vez me impreciono com teus postes!
Nem deveria... mas ainda sinto algo de surreal lendo-os!
Parabéns

Jemimma ~♥~ disse...

Oh eu aki dinovooo =D
Passadinha lá, post novooo!

viiu??

Beijoo ;**

Bertonie JVinee disse...

Háá!
Vortei!!!
Realmente, você tá muiito ausentee viu, moço??!!
*esperando anciosamente a III parte do conto*
xD
abraços

MAL VOCÊ COMENTOU E JÁ TEM POST NOVO, ACREDITA??! PASSA LÁ!!

.::Morphina::. disse...

oh myy
tomate mate ;p
mal começou ja to adorando!!como sempre me surpreendendo *.*
vou tentar ajuda-lo


;*

Henrii Never disse...

Cara.. tô muito sem tempo pra ficar na net ... então só queria te deixar um abraço aqui pke vc é foda :)

abçs e fica com DEUS