sábado, 31 de outubro de 2009

Ventrílouco.



Ele olha o reflexo no espelho, e não gosta do que vê. A cor desbotada, o corpo sem volume, um ventríloco de si mesmo. Jogado. Seus fios se entrelaçaram e ele não sabe como se mover, como agir. Sempre tropeçando a cada passo. Invejando vidas, que parecem ser tão belas longe da sua. Suas escolhas são sempre erradas, as piores possíveis. Em seu questionário, para cada A e B, sempre existiu um C. Sete vidas de um homem que passaram por ele, sete túmulos... um para cada amor que ele construiu. Apenas uma vez ele quebrou o seu maldito coração. Agora. Não importa o quanto ele mude, sua natureza sempre trará sua essência à tona, porque certas coisas são imutáveis. Então, seu coração é cheio de remendos, mas ninguém pode ver, ele não é tão notável assim. É apenas um boneco, velho e empoeirado. Mais um remendo não o deixaria mais feio... Seu único sonho é ter alguém que o pinte de uma cor diferente do cinza ou que costure uma abertura no seu peito esquerdo. Pobre boneco... Todos passam por ele, em sua face um sorriso falso, que de nada valeria se não fosse a alegria momentânea de qualquer pessoa. Já fora chutado e até mesmo mutilado... Talvez seja o mais infeliz dos brinquedos, mas seu sorriso continua lá. O que poderá fazer além de aceitar sua condição? Bonecos só se tornam humanos em contos de fadas... Ele nunca ganharia um certo coração... O daquela mulher, que sempre o acha no fundo do baú, em meio a tantos brinquedos mais interessantes, com luzes e até vozes. Ela sempre pega o boneco cinza e remendado, mexe em seus pés, suas mãos, e o põe contra a luz. Ela lhe dá uma voz e movimentos escandalosos... Um sorriso verdadeiro. Ele contempla tanto aquela moça que lhe dá uma pequena vida, sua cor morena e seus longos cabelos... Queria ser humano o bastante para beijá-la. Tão perto e ao mesmo tempo tão longe! Pobre boneco, ela nunca conseguirá o ver... Ele precisa tanto dela para ter um propósito e para se tornar real. Ela precisa dele, para fugir dos dias mais cruéis, para transpor sua realidade... Até que ele esteja velho e quebrado demais.

6 comentários:

Deh ramos disse...

"Então, seu coração é cheio de remendos, mas ninguém pode ver, ele não é tão notável assim."

muito, muito perfeito. não sei porque, mas adoro vir aqui. acho que me identifico por demais. bjs (:

Livia Queiroz disse...

"Talvez seja o mais infeliz dos brinquedos, mas seu sorriso continua lá. O que poderá fazer além de aceitar sua condição? Bonecos só se tornam humanos em contos de fadas..."

O que dizer depois disso?
Estou em êxtase! Digerindo palavra por palavra...
Mto tempo sem vir aqui, mas toda vez que venho encontro algo realmente belo...
Pobre boneco, mas talvez, pobre moça tbm, que não conhecerá o seu amor.

BONECOS SÓ SE TORNAM HUMANOS EM CONTOS DE FADAS... É a vida real é mesmo muito chata! rsrs

Muuuuuitissimo obrigada pelo comentario lá no blog, adorei!
Volte sempre!
bjos

www.webcolunas.blogspot.com disse...

Cara, seu texto é muito bom. Eu me identifiquei com certas pates dele e vi personalidade nas linhas. Muito bom mesmo.

Xêro na Clavícula ;*

ϟ Lυℓℓу мєℓ disse...

fazia temo que eu no aparecia por aqui,

ϟ Lυℓℓу мєℓ disse...

A os creditos desse texto são seus?
PORRA muito bom mesmo meo!
parabêns

amanda lee jones disse...

"Em seu questionário, para cada A e B, sempre existiu um C."

quem sabe a tal "alternativa C" seja a chave pra que ela note a existência do boneco?
afinal, ele não é um boneco: ele é de verdade!

p.s.: rendo-me outra vez: teus textos estão P E R F E I T O S!